Apresentação

Academia Literária Feminina e as perspectivas de integração à cultura contemporânea A Academia Literária Feminina do Rio Grande do Sul, fundada em 12 de abril de 1943, desenvolveu suas atividades reunindo associadas com o objetivo de valorizar a cultura e a intelectualidade das mulheres. Desde sua fundação a Academia trabalha ininterruptamente para associar talentos e promover atividades culturais para o reconhecimento da plena cidadania. Dessa maneira acumulou ao longo do tempo um acervo significativo de produção literária de suas acadêmicas, em revistas, livros e coleções que, juntamente com o prédio próprio, constituem o patrimônio material da Academia. Mas a sociedade contemporânea apresenta, hoje, uma nova realidade, a imperiosa necessidade de outros registros como vídeo, televisão e internet. Assim, se os projetos apresentados ao Programa Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC) forem aprovados, no biênio 2007-2008, a Academia trabalhará em dois importantes eixos, a recuperação, preservação e divulgação do patrimônio material e imaterial. O patrimônio material compreende o prédio da Academia, o livro Presença Literária, a Coleção Sempre Viva e demais literaturas publicadas pela instituição. O prédio da sede, pela ação do tempo necessita de uma manutenção e de adaptações com vistas a atender a legislação para promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de necessidades especiais. Serão realizadas ações focadas na recuperação e adaptação do prédio, através de projetos, campanhas e sensibilização da sociedade. O livro Presença Literária e a Coleção Sempre Viva são projetos já consolidados pela Academia e responsáveis pela divulgação da produção intelectual das acadêmicas e sócias, constituindo-se em importantes projetos da Academia. O patrimônio imaterial compreende dois projetos: a Preservação e Difusão do Patrimônio Imaterial da ALFRS composto pelos vídeos e o Resgate e Divulgação do Patrimônio Imaterial da ALFRS, composto por portal. O projeto “Preservação e Difusão do Patrimônio Imaterial da ALFRS” será realizado através da produção de vídeos, resgatando a história de cada acadêmica e também da Academia como instituição voltada para a cultura. O trabalho terá três etapas: a primeira composta pela pesquisa e entrevista; a segunda, produção e realização dos vídeos; e a terceira, a divulgação e distribuição dos produtos culturais. O projeto “Resgate e Divulgação do Patrimônio Imaterial da ALFRS” objetiva disponibilizar o patrimônio imaterial na mídia adequada ao comportamento da sociedade moderna, que são os espaços virtuais de interatividade e complementaridade, através de um Portal, aproveitando a sinergia existente entre informação virtual via site e a comunidade. Dessa maneira o acervo poderá ser acessado pelos internautas locais (brasileiros) e globais (estrangeiros) através da rede a um simples “clic” no computador, pois o caráter interativo e multipolar da comunicação virtual rompe limites demandados por instituições hegemônicas e pela mídia (textos, sons e imagens); o indivíduo escolhe e consome o que quiser nos horários, nas frequências e nos ângulos de abordagem de sua preferência. A Internet é um espaço fértil de infovias porque a sua comunicação funda-se na reciprocidade com dimensão comunitária e circular. Assim, a Academia Literária Feminina RS, ALFRS, disponibilizará à comunidade o acesso ao acervo bibliográfico e videográfico para pesquisa, possibilitando o conhecimento da sua existência de forma gratuita e espontânea. As características da tecnologia moderna via Internet (rede), é de navegação, interatividade e conectividade, resultando num maior leque de informação e, se direcionado corretamente, maior conhecimento sobre os diversos temas pesquisados. O Portal será uma opção de conhecimento, informativo e educativo, gratuito. Além de ser uma fonte de inspiração e estímulo para a formação intelectual e cultural do cidadão. O projeto de preservação, recuperação e divulgação do patrimônio imaterial da ALFRS, através da produção dos vídeos e do portal, visa consolidar a imagem institucional pela integração da Academia às comunidades virtuais aproveitando as características da modernidade líquida, a conectividade. E também estimular os internautas a frequentarem site de conteúdos culturais, que possam influenciar significativamente a formação educacional e cultural no sentido desafiador da cultura da paz. Eloá Muniz
Rua Sarmento Leite, 933 | Cidade Baixa | Porto Alegre | RS